Últimas

Samba 2019 da Mangueira fala de luta e homenageia ativistas como Marielle

A letra é fundamental para o momento atual

A Mangueira escolheu neste domingo (14) o samba Manifestação, de Deivid Domênico, Tomaz Miranda, Mama, Marcio Bola, Ronie Oliveira e Danilo Firmino, para contar o enredo “História pra ninar gente grande” no carnaval de 2019. A música é uma homenagem a ativistas como Marielle Franco e fala de um país “que não está no retrato”.

Ou seja, Manifestação é um apelo para que excluídos tenham voz, para que o país seja mais inclusivo, menos preconceituoso e para que as diferenças convivam bem juntas.

Reparou que é bem isso o que defende um dos candidatos à presidência este ano? Sim, Fernando Haddad.

Infelizmente, não é o que defende o outro…

Fora isso, o samba é uma lindeza só! Ouça:

Confira a letra:

Brasil, chegou a vez

De ouvir as Marias, Mahins, Marielles malês

Brasil, meu nego,
Deixa eu te contar
A história que a história não conta
O avesso do mesmo lugar
Na luta é que a gente se encontra

Brasil, meu dengo
A mangueira chegou

Com versos que o livro apagou
Desde 1500
Tem mais invasão do que descobrimento
Tem sangue retinto pisado
Atrás do herói emoldurado
Mulheres, tamoios, mulatos
Eu quero um país que não tá no retrato

Brasil, o teu nome é Dandara
Tua cara é de cariri
Não veio do céu
Nem das mãos de Isabel
A liberdade é um dragão no mar de Aracati

Salve os caboclos de julho
Quem foi de aço nos anos de chumbo
Brasil, chegou a vez
De ouvir as Marias, Mahins, Marielles malês

Mangueira, tira a poeira dos porões
Ô, abre alas pros teus heróis de barracões
Dos Brasis que se faz um país de Lecis, Jamelões
São verde-e-rosa as multidões

LEIA TAMBÉM