Últimas

Haddad sobre fraude no WhatsApp: “Jair Bolsonaro criou uma organização criminosa”

Empresas que apoiam Bolsonaro, como a Havan, pagam até R$ 12 milhões por pacotes de disparos de fake news

“Vamos para a Justiça Eleitoral para impedir Jair Bolsonaro de agredir violentamente a democracia, como ele tem feito a vida inteira. Nunca respeitou a democracia e não está respeitando agora”.

 

Esse foi o recado dado pelo nosso candidato, Fernando Haddad, durante entrevista à Rádio Tupi (RJ) nesta quinta-feira (18).

 

“Meu adversário, Jair Bolsonaro, criou uma organização criminosa com empresas mediante caixa 2, dinheiro sujo, que está patrocinando mensagens mentirosas pelo WhatsApp”, disse Haddad.

 

Ele se referiu à investigação do jornal Folha de S.Paulo, que descobriu que empresas que apoiam Bolsonaro, como a Havan, pagavam até R$ 12 milhões por pacotes de disparos, feitos por companhias especializadas.

Levando-se em consideração que cada disparo custa de R$ 0,08 a R$ 0,40, imagina quantas fake news eles conseguem espalhar!

Para Haddad, esse caso vai além de um problema de propagação de notícias falsas, o que já seria um desrespeito com o eleitor.

 

“Isso é crime. Já não é um problema moral, é um problema legal. Meu adversário está usando crime eleitoral para ter vantagem na disputa. Ele, que diz que faz campanha pobre, foi desmentido hoje”.

 

LEIA TAMBÉM