Últimas

Censura nas universidades: com o apoio de Temer, Bolsonaro dá início à sua “faxina”

Em 30 universidade públicas do país a polícia já retirou material com manifestação de apoio à democracia

O cala a boca começou!

Bolsonaro não esconde de ninguém que é adepto da censura. Ameaça adversários, imprensa e quem mais incomodá-lo. Com a ajuda de seu grande parceiro e amigo, o golpista Michel Temer, ele dá início ao seu plano de ditadorzinho “bunda suja”.

Nesta quinta (25), policiais e fiscais de tribunais eleitorais começaram uma operação simultânea – uma espécie de batida policial – em universidades públicas por todo o país à caça de qualquer material de apoio à democracia.

A Justiça ordenou, por exemplo, que a Faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense retirasse da fachada uma bandeira com a mensagem “Direito UFF Antifascista”, sob pena de prender o diretor da instituição.

 

Isso é grave: uma manifestação contra o fascismo foi proibida! Quem é a favor do fascismo? Parece que já sabemos quem!

 

A comunidade acadêmica não aceitou calada e, no lugar da bandeira, apareceu uma faixa com a palavra “censurado”.

Na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), policiais arrancaram uma homenagem a Marielle Franco e uma outra faixa contra o fascismo. Segundo a universidade, sequer havia um mandado judicial para essa ação.

E assim tem acontecido por todo o país. Pessoas estão denunciando e a lista já chega a 30 campi universitários.

 

Vamos denunciar! Não podemos nos calar frente à censura. A democracia é maior do que Bolsonaro e Temer.

LEIA TAMBÉM